Comunidades Crianças Família Jovens

Mariápolis no Funchal

“Juntos superamos os limites”, foi o tema deste ano da “Mariápolis” realizada no Convento de Santa Clara, Funchal, nos dias 21 e 22 de julho. O evento, organizado pelo Movimento dos Focolares na Madeira reuniu dezenas de participantes de todas as idades, no total de 80 pessoas, e desenvolveu-se através de momentos de aprofundamento/conhecimento da Espiritualidade da Unidade e atividades lúdicas e culturais.

Nesta “Mariápolis” estiveram também membros do movimento de outras partes do país, que contribuíram para um maior enriquecimento de todos no que concerne à vivência do carisma da “unidade” da Obra fundada por Chiara Lubich (1920-2008). A este propósito foi, ainda, dada a conhecer uma exposição de fotos e textos sobre Chiara, que assinalou na Madeira os dez anos da sua partida para o Paraíso.

O ambiente vivido durante os dois dias da “Mariápolis” caraterizou-se por uma especial partilha de testemunhos, acolhimento familiar, espiritualidade profunda, convívio e gratidão pelos ensinamentos dos Focolares recebidos nesse lado do Atlântico.

No final, todos reconheceram a importância deste evento anual, deixando mensagens de agradecimento pela iniciativa e exprimindo a vontade de participar em futuras realizações.

Eis algumas das impressões dos participantes:

“Foi rico do princípio ao fim, valorizando o “Nós”, pois, assim, superamos os limites e todos os desafios que nos são colocados ao longo da vida”.

“O encontro é uma ótima oportunidade para recomeçar. Foi importante para tomar consciência da importância do “Nós”. Esta construção faz-se todos os dias, mas, nestes encontros, “relembramos” o Ideal, que é de todos e para todos”.

“Alegria, serenidade, paz, espiritualidade, tudo em unidade. Um belo Ideal, um carisma especial. É isto que eu quero! Obrigada pela oportunidade de estar em família! Pela nova oportunidade de amar! De me renovar!”.

“Foi formidável, encontrei muita paz e união com todos, como se fôssemos uma família, adquiri mais experiência e força para continuar, para vivermos mais unidos no amor de Deus”.

“Nestes dias que acontecem na vida, nós ficamos mais ricos a nível pessoal, pois somos cada vez mais felizes. Aprendemos a trabalhar em grupo e a sermos mais solidários”.

“Foi mais uma ocasião de renovar o fogo, para que não se apague. Neste grupo pequeno, em que praticamente todos nos conhecemos, foi mais familiar e mais próximo que nas grandes Mariápolis. Acredito no “Nós””.

“Simples e profundo. Acho que foram alcançados os objetivos: foi passada a mensagem. Jesus no meio foi uma realidade. Para mim foi uma experiência nova, uma participação mais ativa, uma entrega mais concreta”.