Comunidades

Mini-Mariápolis Torres Novas – A cor e a festa da paz…

Decorreu no fim-de-semana, dias 2 e 3 de julho a mini-Mariápolis de Torres Novas 2016.

Foi um encontro promovido pelo Movimento dos Focolares, pretendendo recriar na cidade um clima de concórdia e unidade entre as pessoas, inspirado nos valores do Evangelho, onde Maria é modelo.

Participaram mais de 150 pessoas, entre elas muitas crianças, jovens e adultos, que chegaram de Anadia, Leiria, Mira D’Aire, Tomar, Abrantes, Santarém, Almeirim, Oeiras e Lisboa.

No sábado, o programa iniciou com um jogo de acolhimento, a que se seguiu um vídeo de Chiara Lubich sobre o tema “a unidade dos povos” e experiências de vida apresentadas por alguns dos participantes.

Nessa tarde, o programa integrou a apresentação do tema da Misericórdia proposto pelo Papa Francisco para este ano de 2016, aprofundado em 3 grupos (crianças, adolescentes e jovens e adultos) onde foi possível falar das obras de misericórdia, das virtudes que geram o perdão e do movimento para a ação de recomposição dos relacionamentos humanos.

No domingo realizou-se uma marcha pela paz: #4 Peace. Vestidos com camisolas coloridas, os participantes percorreram parte da Zona Alta da cidade, numa dinâmica que incluía o preenchimento de um questionário que implicava abrir-se ao conhecimento dos outros, a entrega de mensagens de paz a quem se encontrava na rua, visita aos estabelecimentos comerciais abertos; a meta estava instalada no largo do Rossio e ao meio dia fez-se o “time-out”, que consiste num momento de silêncio e oração pela paz, que se faz em todo o mundo.

Com o calor e a marcha, a fome apertou e foi à sombra que se fez um almoço partilhado, onde não faltaram o churrasco e os jogos.

A tarde foi reservada para assinalar os 50 anos da chegada do Movimento dos Focolares a Portugal e a Torres Novas há 45 anos. Foram apresentados na primeira pessoa, vários testemunhos e os percursos acontecidos, que constituíram, sem dúvida, uma pincelada emocionante.

A Mariápolis concluiu-se com a participação de todos na missa vicarial, presidida pelo bispo diocesano, Sr. D. Manuel Pelino.

No final, muitos participantes referiam: “foi um fim-de-semana intenso, construído de forma simples: ambiente de família, sorrisos, festa, jogos, oração, o carregar de baterias espirituais e um sinal de vitalidade humana e espiritual para muitos. Pessoas a fazer uma experiência forte, da qual nascerão os frutos… que só Deus sabe!”